quarta-feira, 14 de setembro de 2011

CADEIRA EGÍPCIA

Passando em uma avenida movimentada de São Paulo, vi um anuncio em uma loja sobre cadeiras egípcias, a partir de então fui pesquisar sobre o tema. Segue minha pesquisa:



Na história das civilizações, uma das maiores manifestações culturais foi
também responsável pelo primeiro mobiliário representativo: a cultura egípcia.
A religião, a localização às margens do rio Nilo, a vegetação local, a tecnologia, o clima e a hierarquia social foram alguns dos muitos fatores que influenciaram o design egípcio. A motivação para a maior parte desta produção estava enraizada em crenças religiosas complexas, os egípcios eram politeístas e seus deuses representações de corpos celestiais, de humanos, de animais ou combinações dos dois últimos.
Entretanto, é devido, especialmente, à crença egípcia de vida após a morte e
das condições climáticas locais que atualmente se tem muitos dados e
exemplos de como era o mobiliário desta época. Algumas peças encontradas
no interior de tumbas reais estavam em ótimo estado de preservação.
A madeira era um material escasso na região e, conseqüentemente, era pouco usada na arquitetura e no mobiliário. Para o primeiro, quando este material era empregado, ele tinha de ser importado e para a fabricação de móveis eram utilizadas peças de madeira de pequenas dimensões.
Outra técnica criada e utilizada pelos egípcios era o ato de revestir peças de
madeira de pior qualidade com lâminas de madeiras mais valiosas, como o
ébano.


Em todo o mobiliário pode-se perceber a ornamentação com símbolos
religiosos, sendo que um dos primeiros móveis que se tem notícia foi o
tamborete, usado por todas as classes sociais desde cidadãos comuns até a
realeza.
Segundo Blakemore (1997)
“As cadeiras foram usadas, primeiramente, como símbolo de status, e
só após a 18° Dinastia, foi que este mobiliário difundiu-se por todas
as classes sociais. Este mobiliário tinha uma estrutura muito simples:
assentos quadrados de tiras de couro ou feitos com a própria
madeira, encostos inicialmente retos e posteriormente inclinados,
poderiam ter ou não encosto para braços e os pés geralmente eram
imitações de patas de animais com a interessante característica de
representarem as patas dianteiras e as traseiras fielmente.”

As cadeiras aparentavam riqueza e elegância e simbolizavam o status de quem as usava. Eram feitas de ébano e marfim ou de madeira e cobertas de materiais caros. Possuíam figuras em alto relevo, geralmente destacando o faraó e suas ações.
Os pés da cadeira eram patas de animais, co mo leão e touro, simbolizando força, vigor e poder. Pode-se notar uma clara influência no que diz respeito aos pés das cadeiras egípcias em relação ao mobiliário Luís XV, onde usava-se na extremidade da cabriole leg a pata de um leão, representando a mesma simbologia da cultura do Antigo Egito.
No Egito, os artesãos já conheciam sistemas de encaixes para madeira; usavam cavilhas e tinham habilidade na construção e
Curiosidades
- Cada animal representava uma qualidade, respectiva à sua própria característica. O chacal representava esperteza noturna; o gato, agilidade; o carneiro, reprodução; a serpente, poder de ataque; a águia, capacidade de voar; o escaravelho, ligado a ressurreição.

Os móveis egípcios apresentam características distintas, como o costume de decorar os pés da cama e o emprego dos pés com forma de patas de animais. Esse costume teve origem remota na utilização de ossos de animais na confecção de pernas dos móveis.

http://2.bp.blogspot.com/_dTIOMSQptYM/TCehO9AVlNI/AAAAAAAAATc/WsZP_KOd2Ho/s1600/banco+2.jpg
Preço...
Uma cadeira egípcia custa em torno de R$850,00.
Na decoração...
Exótico e original, o estilo egípcio vai obviamente buscar inspiração a uma das civilizações simultaneamente mais antigas e mais desenvolvidas da história da humanidade. Majestosa e real, a grandiosidade de um visual como este é garantida, não só pelos objectos e relíquias primitivas e obrigatórias, mas também pelo uso predominante das cores preto e dourado. Outras cores podem ser aplicadas em “pano de fundo”, mas preferencialmente tons pálidos.                 Em termos de materiais, a opção vai quase sempre para a pele preta, grés e mármore, em detrimento da madeira, mas se não quiser prescindir deste material, que seja madeira escura. A vertente mais divertida de uma decoração egípcia pode muito bem ser a escolha dos elementos decorativos. Por onde começar? Hieroglíficos, estátuas e máscaras de seres místicos, múmias, bustos e vasos imponentes, entre tantos outros. Mas atenção, nem de mais, nem de menos… com bom gosto para não perturbar os deuses.



Por: KATH PALOMA

Nenhum comentário:

Postar um comentário